Re.mi.Nis.cên.Cia

Pequeno Princípe de Saint-Exupéry
Olhava para o céu. Esperando...
Enquanto esperava, crescia.
Crescia em tamanho e sonhos.
Já na escola, ele ainda esperava.
 Quando se deu conta, já estava acompanhado.
Recebeu bilhetes e logo cartas.
Rosas floresceram... 
E beijos...
E o mundo lhe foi apresentado.
Tudo foi tão rápido que nem se deu conta que havia encontrado.
E ainda, com o peso da idade, olhava para o céu.
Esperando... A estrela. A hora da estrela...cadente!

http://dramoscopio.blogspot.com/

Comentários

Lisa disse…
Não se pode observá-la. Ou tocá-la.
Seu aspecto é puramente retórico.
Seu sabor é do tipo metafórico.
Não exala perfume. Não faz ruído.

A poesia é um misterioso sexto sentido.
Anônimo disse…
Sempre lindo de ler! :)